Carta Aberta a Fernando Haddad

Prezado Sr. Fernando Haddad,

Lendo as notícias da semana a respeito do altíssimo índice de rejeição a sua gestão (que atingiu a casa dos 47%) eu me senti impelido, quase obrigado mesmo, a escrever essa carta aberta que estou publicando em meu blog.

Antes de qualquer coisa, vamos jogar limpo (diferente dos ditos ‘veículos imparciais de mídia’ que operam em nosso país): Minha inclinação política tende à esquerda, mas eu não sou petista. Aliás, acho que nunca serei “ista” para partido algum. Tenho procurado cada vez mais olhar para o candidato em vez de para o partido, renegando aquela noção de que “nenhum político presta”. Dito isso, uma confissão: Sou seu fã.

Votei em você sem saber quase nada a seu respeito, admito, simplesmente porque não queria de jeito nenhum ver José Serra prefeito de minha cidade. Mesmo assim, marchei nas ruas contra o aumento da passagem de ônibus, admito novamente, e durante esse período assumo ter ficado com raiva de você. Claro que eu fui injusto, aquele ajuste devia estar programado faz muito tempo (e você tinha acabado de chegar), mas você sabe como essas coisas são…

Minha primeira surpresa positiva veio logo depois: A polícia do Alckmin não parou de dar porrada, a tal reforma política anunciada pela Dilma em rede nacional acabou não acontecendo, mas as passagens voltaram ao preço anterior.

Desde então comecei a prestar mais atenção em sua gestão, e comecei a perceber que pela primeira vez desde que eu me lembro por gente, temos em São Paulo um prefeito que trabalha. E minha cidade começou a mudar:

  • Artistas de rua – antes considerados marginais – ganharam seu espaço.
  • Os incríveis e criativos Food Trucks (que toda cidade grande do mundo possui e São Paulo proibia) foram autorizados e regulamentados
  • As ciclofaixas ganharam mais espaço e algumas delas foram promovidas a ciclovias.
  • Ganhamos muito mais praças com internet livre.
  • Foi anunciada a criação de uma política publica para grafites (uma das marcas registradas da cidade em qualquer guia turístico gringo, apesar das gestões anteriores considerarem pichação e cobrirem de tinta branca).

A sensação é que o paulistano começou, com sua ajuda, a recuperar a cidade, por anos seqüestrada por especuladores imobiliários e construtoras. Nossa querida São Paulo, que prometia virar um aglomerado asséptico de imensas avenidas conectando ultra-condomínios fechados a shopping centers, deu uma guinada para outra direção. Uma direção mais humana, e muito mais interessante e democrática.

Muitas das medidas – como a ampliação das faixas de ônibus e a clara prioridade que você tem dado ao transporte público – foram incrivelmente impopulares para certa camada da população. Taxistas furiosos pela proibição de trafegar pelas faixas (o que convenhamos, não fazia nenhum sentido) se juntaram aos descontentes. O desmantelamento da máfia de fiscais do ISS certamente incomodou muita gente graúda. Você conquistou inimigos automáticos.

Suspeito que você sempre soube que seria assim, o que justificaria o lema de sua gestão: “Prefeitura de São Paulo: Fazendo o que precisa ser feito”.

Em uma democracia onde o povo escolhe seu candidato em turnos alternados de quatro anos, virou quase um clichê termos administrações focadas em resultados de curto prazo, concentrados em medidas que garantam a reeleição do prefeito para um segundo mandato. As pessoas se acostumaram com esse clichê, e determinam seus votos em função dele. O eleitor médio simplesmente não compreende o conceito de medida de médio-longo prazo, pois esse conceito nunca foi aplicado por aqui.

Respeito você como político e como profissional. Você aceitou a idéia de ser rejeitado, de ser repudiado, porque sentiu que estava fazendo o que precisava. Conquistou grandes inimigos ao aprovar o Plano Diretor Estratégico para a cidade na semana passada (as grandes construtoras e os grandes especuladores não vão deixar barato), mas fez isso mesmo assim, pois sem ele nossa cidade caminhava em direção a um colapso de mobilidade urbana, socioambiental e econômico. Qualquer pessoa que tiver paciência de ler o PDE não terá alternativa senão concluir que ele vai ser positivo para a cidade.

Suspeito que muita gente que diz não gostar de você não sabe bem porque tem essa opinião. Vai praguejar alguma coisa contra o PT, papagaiada de uma VEJA da vida, ou então criticar as faixas de ônibus e como o transito piorou por causa delas (como se fosse possível reverter décadas de negligência ao transporte público em alguns meses).

A essas pessoas, gostaria de recomendar uma rápida pesquisa sobre as ações da prefeitura somente na ULTIMA SEMANA, conforme listado nas  “referências” no final do meu texto. As ações, reunidas em postagem da Carol Almeida (link do facebook abaixo), incluem a instituição de uma política municipal de segurança alimentar, a transformação da Chácara Jockey (169 mil m² no Butatã) em um grande parque municipal, parceria para a reabertura do cinema Belas Artes, a construção de uma usina de triagem de material reciclado, a instalação de contadores de passageiros de ônibus (para aumentar ou reduzir a frota conforme horários e rotas) e a aquisição de áreas para a construção de mais um Sesc (o Sesc Mercadão), entre outras coisas.

Sobre essa lista, e todas as outras medidas citadas em minha carta até agora, só posso dizer uma coisa: Obrigado. O seu índice de rejeição de 47% pra mim é um sintoma de como nossa cidade está doente, e como seus cidadãos estão alienados à própria realidade.

Não sou petista, também não sou “haddadista”. Mas continuarei votando em você, enquanto continuar governando para o futuro, e não em função de uma reeleição. Realmente espero que outros candidatos por aí, de outros partidos, sigam seu exemplo, e que as pessoas comecem a acordar pra vida e comecem a votar nos candidatos por causa de seus planos de governo, não porque uma certa revista mandou, ou porque demoraram 10 minutos a mais pra chegar em casa por causa de uma faixa de ônibus.

Acho que até 2016 ainda tem muito chão, e você vai conseguir fazer muita coisa positiva para a cidade. Espero que isso motive os futuros candidatos a fazer o mesmo, e espero que dê tempo de parte da população acordar e mudar de opinião, pois realmente gostaria de ver o que você faria com São Paulo em um segundo mandato.

Só te peço uma coisa: Não mude seu modus operandi. Não interrompa as medidas de médio e longo prazo por serem impopulares hoje. Não deixe de fazer o que precisa ser feito porque uma pesquisa assustadora foi publicada. Temos toda uma geração de eleitores vindo por aí, com um engajamento e uma cultura política que as gerações anteriores (filhas da ditadura) simplesmente não podem compreender. Faça uma gestão para essas pessoas…

E se em 2016 essa conscientização não tiver sido o bastante, e algum engravatado cheio de promessas vazias e nenhum plano de governo se sentar em sua cadeira, você poderá pelo menos dizer que você fez o melhor que pode. E que produziu mudanças significativas das quais todo paulistano poderá colher os frutos, mesmo tendo achado na época que não o faria.

Isso já é mais do que qualquer prefeito que tivemos em um passado recente jamais poderá dizer.

Obrigado e abraços,

Igor Machado (Alguém ai fora).

…..

NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:

https://www.facebook.com/alguemaifora

REFERENCIAS: 

http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/datafolha-rejeicao-a-haddad-sobe-de-36-para-47

https://www.facebook.com/carol.almeida.5074/posts/10152270173071864?notif_t=like   (link inspiração, aliás)

http://www.brasilpost.com.br/2014/07/30/grafite-prefeitura-sp_n_5635141.html?utm_hp_ref=mostpopular

http://brasil.elpais.com/brasil/2014/07/31/sociedad/1406842317_190665.html

http://pedaleria.com/bicicletario-de-pinheiros/

http://www.redebrasilatual.com.br/saude/2014/07/sao-paulo-tera-politica-municipal-de-seguranca-alimentar-6856.html

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,chacara-do-jockey-no-butanta-vai-virar-parque-municipal,1529646

http://www.capital.sp.gov.br/portal/noticia/3445

http://cinema.uol.com.br/noticias/redacao/2014/07/17/prefeito-haddad-anuncia-novo-edital-da-spcine-que-contara-com-r-1-milhao.htm

http://www.akatu.org.br/Temas/Residuos/Posts/Usina-de-triagem-de-material-reciclavel-e-inaugurada-em-Sao-Paulo

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,onibus-paulistanos-ganharao-contador-de-passageiros,1527348

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,haddad-entrega-area-para-sesc-mercadao,1529198

http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Primeiros-Passos/A-defesa-do-IPTU-progressivo-por-Haddad-em-2001-Justo-e-constitucional-/42/28016

 LEITURA COMPLEMENTAR:

http://entretenimento.r7.com/blogs/ricardo-alexandre/carrolatria-em-sao-paulo-20140729/

http://outraspalavras.net/brasil/23064/?utm_source=feedly&utm_reader=feedly&utm_medium=rss&utm_campaign=23064

Anúncios

172 comentários sobre “Carta Aberta a Fernando Haddad

  1. Edson

    Como alguém escreve uma carta aberta e se “esquece” de assiná-la? Pra mim perde todo o seu valor, “alguém aí fora”.

    1. Igor Machado

      Meu nome está disponível no item “Sobre o blog e o autor”, bem como o link da minha página no Facebook. Não estou exatamente me escondendo, tenho certeza de que o Haddad conseguirá me achar, se ficar com vontade de responder. Obrigado!

  2. Focker Jones

    Acho que o Haddad não é um bom prefeito. Quem foi um bom prefeito? Não sei.

    Ao invés de obrigar a população a deixar o carro em casa, deve-se exigir um nível de qualidade no transporte público e na segurança para que a escolha pelo transporte público se torne a mais lógica.

    Infelizmente a prefeitura(há décadas) não tem a competência de dar manutenção nos sistemas de saúde e de lazer da cidade, inaugurar parques, escolas e outros empreendimentos não trará nenhum benefício se não mantivermos em nível adequado os existentes.

    Infelizmente quase toda praça se torna ponto de drogas.

    A postura dele se reunir com o Lula e a Dilma a respeito do aumento da passagem, mostrou que ele é uma marionete ridícula.

    O plano diretor não foi inventado pelo Haddad e nem vem com a missão de salvar a cidade do império das mega construtoras.

    Se não fosse por essas mega construtoras a cidade não seria o que é hoje, a verticalização é a solução encontrada para conseguir acomodar mais pessoas em um espaço concorrido.

    O que eu mais detesto nas politicas sociais é o artifício de criar uma estratificação da sociedade, por exemplo achar que quem tem carro é rico, rico na minha opinião é aquela pessoa que não precisa trabalhar pra viver uma vida digna.

    Um cara de 20 anos que nunca trabalhou e tem o que necessita é mais rico que um cara que tem uma divida de uma casa, de um carro e uma família pra sustentar.

    1. Edson

      Penso que você não entendeu o texto e/ou que vive em um dos ‘mega condomínios’ citados, mas efetivamente isso não importa. A cidade não é feita pra você ou só pra gente que pensa como você. O fato de se ter carro, de fato, não faz ninguém rico, afinal, mais de 80% carregam seus custos nas costas, devido à falta de um transporte público de qualidade. Considerando os 20 anos de governo estadual, era de se esperar que o metrô hoje já possuísse uma malha mais capilarizada, só que infelizmente, muitos paulistas/paulistanos não enxergam a política como gestão da ‘coisa’ pública, em benefício da maioria. Sinto que alguns governantes também não entenderam exatamente o que isso. Talvez pelo hábito de ir há 20 anos pro mesmo local.

      Sobre o prefeito se reunir ao Lula e a Dilma, não vi problema, da mesma forma que não vi quando ele se reuniu ao Alckmin para tratativas do aumento da ‘condução’ (o metrô também não aumentou seus valores por algum tempo). A cidade já está endividada há muito tempo e qualquer coisa que impacte diretamente as finanças reflete na saúde econômica da cidade como um todo. Ver problema nisso é querer dar culpados onde não há. O Brasil foi destruído em 500 anos. Não dá pra arrumar em pouco tempo. Eu calculo em pelo menos 50 anos pras coisas acontecerem e a cidade se tornar, de fato, uma cidade que olha pra todos os seus habitantes.

      Voltando à questão da ‘coisa’ pública, o gestor tem que pensar o coletivo e, desta forma, nada mais óbvio pra uma cidade-país como São Paulo (maior que alguns países por ai) ter um prefeito que quisesse ser prefeito, ao passo que o JS queria mesmo era guardar o lugar pra, talvez, agora, se candidatar ao Senado com o “nobre” motivo de não deixar o PT no Senado (tal qual ele fez com a prefeitura anos atrás). Tem gente que, de fato, deixa a cabeça aberta pra qualquer tipo de informação de baixa qualidade entrar e, depois, munido da desinformação, propagar os impropérios especulados por revistas de jornalismo cambaleante.

      Gostei muito das iniciativas dos corredores de ônibus, das ciclovias e ciclofaixas. Tenho reparado que o asfalto não está bom, mas o concreto dos corredores de ônibus garante maior longevidade á esse modal. Talvez isso, e os buracos, a insegurança, façam com que as pessoas deixem seus carros em casa. Apesar de achar que a maioria usa o carro – e assume seus riscos e seus custos – por necessidade real. A cidade-país não é de mentira.

      Enfim, sobre o Haddad, não tenho apreciado a paciência com os movimentos invasores de terra. Quem quer morar de graça não deve vir pra capital de São Paulo. Aqui é difícil pra todos os que já estão. Não precisamos de ajuda pra piorar as coisas. De qualquer forma, classifico ele como regular/bom e o jeito limpo dele de fazer política fará com que ele suba até 2016, podendo, porque não, tentar a reeleição (Sendo que eu abomino o ato da reeleição – e tudo o que se fez pra aprovar essa emenda à constituição).

      1. Igor Machado

        Edson, gostei bastante de suas colocações! Especialmente sua referencia ao “hábito de ir a 20 anos ao mesmo local” de certos governantes, quando falou sobre o metrô. Dei risada alto aqui, pela bela ironia!

        Apenas na questão dos sem-teto, talvez possamos divergir levemente sobre a abordagem ideal, mas admito que minha opinião não está 100% formada nesse sentido, quero pesquisar mais (acho que é um assunto mais complexo, que quem sabe até não aborde em um post futuro?), mas obrigado pelas contribuições! Forte abraço e volte semana que vem que terei coisa nova!

        Abraços!

      2. Thiago

        @Edson,

        Eu acho importante não deixar de fora do seu comentário alguns pontos bastante divergentes:

        1) O atual governo federal entende que a solução para a mobilidade é a isenção do IPI para e a facilitação do crédito para compra do “carro próprio”. Fica difícil desenvolver uma estratégia de desenvolvimento urbano sustentável, com foco no transporte coletivo, quando o maior incentivo é para que você compre o seu próprio carro para resolver a questão da mobilidade.

        2) Muito se reclama sobre o tamanho da malha metroviária da cidade de SP. Não vejo ninguém comparar o que foi feito aqui com o resto das grandes capitais, que vem sistematicamente recebendo verba federal proporcional há pelo menos 10 anos, e alcançando resultados pífios. Basta pegar o exemplo de uma das principais capitais do Nordeste: Salvador.

        3) O Brasil não foi destruído em 500 anos, pelo contrário, estamos construindo uma nação há 500 anos. Este é tipicamente o pensamento que está impregnado na esquerda brasileira, de que tudo que ficou para trás é ruim e que a saída é “consertar” o país. Somos uma nação em construção permanente, uma somatória de múltiplas experiências, talvez mais ruins do que boas.

        4) Eu nunca botei a mão no fogo por nenhum político. Nas circunstâncias atuais, não acredito na boa fé de nenhum deles. Você colocaria a mão no fogo por Haddad? Ou você não acha que ele foi alçado como candidato do PT para justamente não deixar um candidato do PSDB tomar conta da cadeira e do orçamento? Cuidado com a especulação e o julgamento parcial, especialmente quando você compara os lados de uma maneira bastante tendenciosa. Disclosure: Eu também não gosto de José Serra e acho que suas últimas atitudes foram bastante repreensíveis.

        Por final, gosto da ideia de faixas e da valorização do transporte coletivo. Só não gosto e acho bastante questionável quando esta estratégia é utilizada de maneira eleitoreira e sem qualquer respaldo técnico. O transporte coletivo (ônibus) continua bastante precário na cidade de SP e, para piorar, temos agora um problema de mobilidade ainda maior para o transporte de carros particulares e de serviço, prejudicando severamente a produtividade da maior cidade do país.

      3. Guylherme

        Parabéns pela coerência. Não concordo em alguns pontos, mas você me convenceu sobre outros. Vamos esperar 2016.

  3. Silvana

    Igor,
    Voce não aceita os “ismos”, mas faz uso frequente da expressão “elite paulistana”. No nosso estado não existem castas. Suas argumentações são viciadas, e embora queira nos convencer que é apartidaria, as ideias não casam com o discurso. Muito boas as observações do Eduardo.

    1. Igor Machado

      Boa noite Silvana,

      Eu respondi mais de 80 comentarios sobre esse texto, acho natural que exista certa repeticao argumentativa da minha parte, visto que certos argumentos de quem comenta tambem se repetem. Não sei se chamaria isso de “argumentação viciada”, mas te desafio a encontrar algum blog por aí tão democrático nos comentários e com um autor com tanta paciência para responder os leitores.

      Sobre a minha falta de “ismos” para partido, aparentemente o ponto mais “polêmico” do meu texto: Não ser devoto a um partido político em especial é muito diferente de não ter uma opinião, isso eu tenho de sobra. Tenho inclusive uma opinião bem forte sobre uma certa parcela da elite brasileira (e não apenas paulistana) que naturalmente não representa a totalidade dessa classe social, mas está aí, defendendo seu status quo com unhas e dentes e repudiando qualquer medida política que pensa no coletivo. Estou errado? Estou sendo paranóico? Acho que não … conheço bastante gente desse círculo, inclusive gente muito próxima.

      Ah sim, concordo com você. Os comentarios do Eduardo sao bons mesmo, contribuem bastante.

      Enfim, espero que o texto tenha contribuido de alguma forma ou pelo menos provocado alguma reflexão. Obrigado pela leitura.

      Abracos!!

  4. Hugo

    Uma dúvida Igor… Li o texto e seus comentarios, assim como de muitos outros… Alguns comentários sem conteúdo, mas ok, são sempre válidos… Algo que não entendo é o seguinte… entendo que o texto tem que ser breve, e que mesmo diante dos fatos novos, não deve altera-lo… Mas diante de alguns comentarios, e após suas pesquisas, foram constatados que parte do que você postou como sendo de autoria do atual prefeito, trata-se de ações de outros governantes ou partidos. Logo, trata-se de informação equivocada, deixando a desejar na instrução de outros eleitores / cidadãos. Vale a pena uma remodelação no texto para deixa-lo preciso. Outra coisa… Sempre votei no PSDB e depois de muito sofrer nas garras deste partido, entendo que a melhor coisa que o Hadad fez foi ser simplesmente de outro partido… Defendo que não deveriam haver reeleições, tendo em vista que TODOS, sem exceções, prometem mais do que podem cumprir e depois falam… fiz bastante… mas preciso do seu voto novamente para terminar o que prometi… Logo… sabiam que não conseguiriam cumprir o planejado. Não vejo o Hadad como bom ou mau prefeito ainda, até mesmo como você disse “É muito cedo para julga-lo”.. Espero ver o texto editado e transmitindo a transparência de outros textos seus. As vezes mostrarmos que erramos em nossas pesquisas e corrigir nossos textos para sempre instruir as pessoas com fatos verídicos, mostra que não estamos interessados em defender interesses, e sim idéias.

    Obrigado

      1. Igor Machado

        Oi Hugo, tudo bom? Eu respondi o Cecil agora a pouco, na segunda mensagem dele. Dá uma lida e depois me fala o que acha.

        Abraços!

  5. Diego Briganti

    Gostei do seu modo de observar. Se deslocou para fora da ” caixinha”.

    Temos que observar que todo movimento é pensado muito antes de feito.

    Corredores de ônibus é a opção de curto prazo.

    Truck Food. Acompanho alguns donos que já tinham a licença. Porém hoje mto mais fácil e barata de tirar, pois tiraram a obrigação de ter um refrigerador dentro do caminhão e alguns itens como a obrigatoriedade de ter álcool gel para lavar as mãos…

    São alternativa instantâneas que NY já adotou e teve que voltar atrás em 1990…

    Não acho que Haddad, Kassab, erundina, Janio foram ruins… foram imediatistas.

    Atingindo quem queriam em sua jornada política.

    Fura fila mudou de nome. Desvalorizou qualidade de vida muito que ainda não terminaram de pagar suas casas…

    Empreiteiras, estes sujos, são o veneno do desenvolvimento de qualidade de vida, pois buscam só resultados financeiros. 38 metros quadrados 450 mil reais. ?????

    Enquanto tivermos salário para político e verbas altíssima para cada um, infelizmente teremos ações imediatistas.

    Pois o sistema capitalista, hoje, mostra que o importante é ter e não ser.

    Mas repito, adorei o texto. Vou acompanhar mais de perto seus textos, mas vale lembrar por exemplo:
    e a fratura da vértebra do Neymar?

    1. Igor Machado

      Não sei se essa fratura rende um texto, mas futebol nunca foi meu forte, heeheh

      Diego, obrigado pelas contribuições. Concordo que a faixa de ônibus, da forma que ela foi implementada, é uma medida de curto prazo (ou emergencial, já ajudando de imediato a vida de muita gente que pega ônibus para trabalhar). Mas a instalação dos contadores depois, um provável redimensionamento da frota subsequente, são medidas que a médio longo prazo podem mudar o hábito do paulistano e fazer muita gente que tem carro começar a optar por deixar ele em casa, o que não fazia antes por uma questão de conforto. Quem sabe não é? É um sonho distante, porém possível.

      Um grande abraço!

  6. Rita

    Igor, aparentemente vc já está mais produzindo comentários sobre esta carta do que produzindo novos textos então serei breve: Gostei muito do texto e da opção por “carta aberta”, de fato compartilho e já havia visto antes de ler pessoas que compartilharam dela.

    Na entrevista dele para o ElPais Brasil ele se coloca numa postura de planejador. Se for essa mesmo ao todo do mandato, não será problema ser cobrado mais do que outras gestões não foram em 20 anos, ainda mais se isto for por conta da postura crítica que vem crescendo entre nós jovens do que só o velho pessimismo petista.

    Minha dúvida fica mais no quanto a lógica interna da política de âmbito municipal deve ser engessada e o quanto sua postura “longo prazo” conseguirá mudá-la.

    (Não concordando plenamente com o ultimo grande comentário do Eduardo mas ele tocou num básico: ficar atento nas irregularidades).

    Abraço e parabéns. Palavras jovens e espertas

  7. Erika

    Igor, o fato é que muitos moradores de São Paulo encaram partidos como times de futebol. Jamais torcedores de um outro time vão elogiar uma campanha bem sucedida do rival e reconhecer que o seu próprio trabalho não foi bem feito. Preferem ridicularizar seus oponentes (bambis, ladrões, enfim). E a política não foge à regra. Jamais um PSDBista de “coração” vai reconhecer que um político do seu partido rival esteja tentando fazer algo de bom, ou que vice versa. Já fui muito petista, acreditei de verdade nos ideais que o Lula passava, mas infelizmente sucumbiram ao nosso jogo político. Se perderam. Espero mesmo que o Haddad consiga atuar à parte e sem estar a sombra do PT, não por ele ser petista, mas por eu, morando nesta cidade, preciso utilizar o que ela me oferece como cidadã. E o mesmo vale para o Estado sob os “cuidados” do PSDB, que também é outro que é de lamentar. Já faz tempo que deixei de acreditar em partidos, mas ainda assim, tento colocar fé em algumas pessoas que mesmo carregando a “maldição” do nome do partido nas costas, ainda assim tentarão fazer algo pela cidade e/ou Estado que escolheram para vê-la se tornar melhor. E para os que só reclamam, as urnas estão aí para tentarem melhorar suas próprias vidas desta fez ao menos tentando votar “certo”.

    1. Igor Machado

      Erika, acredito que pensamos muito parecido. Devido às concessões feitas em nome da governabilidade (e do apoio politico baseado na troca de favores que contamina os bastidores desse espetáculo), em nome dos financiadores de campanha (geralmente imensas empresas com agendas definidas, ganhe o candidato daqui ou dali), o apoio cego à um partido ou outro sempre me soa como inocência. Tanto PT quanto PSDB hoje possuem agendas comprometidas.

      Isso não significa que não possam surgir pessoas bem intencionadas, tentando fazer algo de bom para a cidade, ainda que em um certo grau não consigam deixar de jogar o jogo. Me parece ser o caso do Haddad. Por isso acho engraçado as pessoas aqui no blog achando que eu sou petista, eu praticamente disse que Haddad está conseguindo ser um bom prefeito “apesar do PT”. O problema de falar isso abertamente é que a conclusão automática é que eu sou PSDBista, pois parece que no Brasil você só pode “torcer para um time ou para o outro”.

      Tenho lido muitos comentários nesse blog apontando falhas da gestão do Haddad, que mesmo se forem 100% verdadeiras, não justificam o alto indice de rejeição ou a afirmação de que ele é o pior prefeito que São Paulo já teve… só significa que sua gestão não é perfeita, o que não é novidade pra ninguém com o minimo de senso crítico. Nada disso quebra o argumento de que Haddad parece ser a melhor opção para São Paulo hoje, e que está fazendo um trabalho melhor do que Kassab ou Serra fariam…

      Me parece que esse esforço em esmiuçar falhas na gestão Haddad a todo custo é exatamente o que você disse … torcedores de um “time-partido” se esforçando para encontrar defeitos e se recusando a reconhecer méritos do “time adversário”. No fim das contas, a maturidade política de muita gente não ultrapassa a simplicidade maniqueísta de um torcedor de futebol.

      Grande abraço!

      1. Cecil

        Veja Sr. Apesar de falar que não de partido algum , vc se inclina para o partido do PT .
        Pois li vários comentários de todos , e percebi uma apoio ao Prefeito …….deste partido que tanto fez mal e esta fazendo a este brasil ……………..
        Não vi vc e vc,s citar o IPTU que ele queria a todo custo elevar ,, Sobre oferecer $$ aos dependente de drogas , empregar e dar dinheiro para eles comprarem drogas , muitos destes corredores são Fantasmas …. pois já tinha ônibus rodando junto com os carros , o que ele fez foi colocar uma faixa separando …………e isto ficou um grande problema de tempo ……… sendo que alguns corredores os ônibus passar dde tempos em tempos …..onde ele tem que arrumar ( Piraporinha , e outros ) não o fez ……….. , seu plano diretor e cheio de falhas,,,,,,,,,,,,,, as ciclovias , ( nada de mais , ) so não acho que tem que fazer propaganda para
        possoas andarem de bicicletas junto com os carros .
        Sejamos direto …… ele e de uma partido Oportunista , que quer o poder por poder .tem um Dono ( lula ) que faz de tudo para ter o controle de tudo ………. este lula já provou para que veio , ele cria dele …………. por tanto não pode confiar que ele esta ou vai fazer alguma coisa de concreto ……….. so medidas eleitoreiras …….
        Sei que posso ser muito radical , mas não posso confiar em uma pessoa que da apoio a esta pessoa ( lula , dilma , e os ze,s que tem por ai ) .
        um prefeito que a todo momento pede ajuda a dilma e lula ………….
        Não queria comprar o Governador com este prefeito …………… não que o governador seja ótimo ,,,,,,,,,, não .. mas e uma grade diferença …………… a muitos lugares que ele colocou este corredores que não adianta , pois conheço pessoas que pegam ônibus direto , e não estão vendo melhoras . pode ate ter alguns corredores ,,,,,,,,,, mas na media . não funciona ,, sem falar do transito ……………. outro capitulo……………….
        Bom so um breve comentário ……………………

    2. Eduardo

      Erika,

      Permita-me comentar sobre “jamais torcedores de um outro time vão elogiar o outro”.

      Você já viu alguma vez o Lula creditar algum feito ao FHC? Plano Real, que deu estabilidade econômica ao país e controle da inflação e que o PT foi contra – segue vídeo https://www.youtube.com/watch?v=S0E_00vs9TA demonstrando a opinião do Lula e do PT. Bolsa Família (junção de Bolsa Escola, auxílio gás, bolsa Alimentação) já que o Fome Zero não decolou – segue vídeo https://www.youtube.com/watch?v=83WUqpvddq8 que mostra o Lula falando mal do Bolsa Família. inclusive sempre foi contra esses planos de transferência de renda, da política monetária do FHC, a qual manteve, criação da lei de responsabilidade fiscal, uma série de benefícios e o Lula e o PT jamais fizeram referência ao governo anterior.

      Embora tenha sido intermediário pela VEJA, segue uma das entrevistas do FHC elogiando e reconhecendo feitos do Lula, nesse caso foi sobre o Bolsa Família – https://www.youtube.com/watch?v=1tPZJ7PSPhY

      Concordo que haja uma falta de pensamento único sobre o futuro de um país, mas se você verificar nas votações da câmara dos deputados federais, estaduais e senado, você verá que muitas aprovações de projetos petistas recebem votação da oposição. Confronte quando a oposição era situação no FHC. Veja se era a mesma situação. Já te digo, não era.
      Apontar um comportamento generalizado e equilibrado tanto da situação quanto da oposição sobre esse comportamento de “torcer contra” é uma irrealidade, desculpe usar esse termo.

      Discordo, também, da sua posição sobre a independência do Haddad. Ele sofre muita interferência partidária do PT e do Lula. Não nos faça duplipensar.

      Uma série de reportagens a respeito comprovando a interferência.

      http://oglobo.globo.com/brasil/lula-participa-de-reuniao-com-secretarios-de-haddad-em-sp-7309932
      http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,em-reuniao-lula-aconselha-haddad-a-seguir-exemplo-do-rio-imp-,985249
      http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,dilma-e-lula-tentam-salvar-haddad,1044076
      http://www.implicante.org/blog/lula-vai-a-sao-paulo-para-dizer-ao-secretariado-de-haddad-o-que-fazer/
      http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2014/02/grupo-de-lula-dara-novo-perfil-a-secretariado-de-haddad-8702.html
      http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,dilma-e-lula-pressionam-e-haddad-cede,1044490
      http://www.brasilpoder.com.br/wp/preocupado-com-repercussao-de-atos-de-haddad-para-outros-candidatos-petistas-lula-se-reune-com-prefeito/

  8. Ju

    Olá Igor, tudo bem? Fui levada ao seu blog pela replicação da sua carta no perfil de um amigo de Facebook. Já de antemão esclareço que não moro em São Paulo e sei muito pouco sobre a realidade de quem nela vive, O que sei sobre SP se resume a algumas visitas em certas ocasiões e que foram sempre experiências muito felizes, aliadas as notícias até meio repetitivas divulgadas na grande mídia (tenho por hábito ler o Estadão há muitos anos)., De todas essas impressões, a única negativa e que sempre volta a me chocar é o trânsito (e o cheirinho chato do Tietê), mas tudo bem, cada povo com suas mazelas, nós também temos as nossas. Revelada minha posição de intrusa, peço desde já desculpas se meu estilo ao expor minhas considerações não seja tão fofo como o seu. Sim, lendo a sua carta e todos os comentários e respostas fiquei com a impressão de que assistia a um debate entre gente fofa e, de coração, gostei muito disso, ganharam a minha simpatia. Destaco que por aqui, embora haja muita polidez, ela é mais seca e, por essa razão temo parecer grosseira e, se o for, desde já peço desculpas, não por minhas opiniões mas sim por eventuais “grosserias” de minha parte, Bom, o que me fez “abrir” a carta foi uma certa curiosidade: me perguntei por que, em plena véspera das eleições presidenciais uma figura com certa influência veio a público em defesa de um prefeito, considerando que a corrida para os cargos municipais acontecem apenas daqui a dois anos. Pensei na hora: ah, já sei, a capital, antes reduto PSDBista teria agora como carta na manga um administração petista, o que poderia render mais votos PTs em SP do que nas últimas eleições presidenciais. Porém, como essa administração governista está passando por crises de aceitação, a presença de Haddad se converteria em um tiro no pé, o que fortaleceria a candidatura no Neves em SP, e de consequência faria surgir essa necessidade de melhorar a fita dele no cenário Municipal. Mas ok, você explicou de antemão, disse que não defende nenhum partido e que simplesmente sentiu necessidade de demonstrar apoio a um prefeito que enfrenta graves crises de popularidade, por, no seu entender, tomar louváveis políticas de médio-longo prazo e muito necessárias mas que fogem do gosto da população “média”, imediatista e menos esclarecida. Tudo bem, a minha teoria da conspiração foi desmantelada já no início rs. No entanto, se me permite, vou dar um pitaco mas vou me focar apenas na questão transporte público, ou de mobilidade como se costumou denominar atualmente.E nesse ponto, a política adotada pelo Haddad não tem nada de médio ou longo prazo. Mal e má é de curto prazo. E veja, essa crítica não é de quem anda de carro em São Paulo e que teria ficado irritadinha em razão de uma interferência política no meu dia a dia. Eu não moro em São Paulo. Os corredores para ônibus do Haddad não me prejudicaram e nem beneficiaram. O contra-argumento de invalidar a minha crítica com base na divisão e do pretenso conflito de interesses do (nós de carro x nós de ônibus) não vai funcionar. Pois bem, aqui vai a crítica. Escolher algumas ruas com certa densidade de veículos e pintar um faixa limitando-as para uso exclusivo de ônibus, pode até beneficiar de forma imediata alguns usuários do sistema de transporte público municipal, mas esse benefício é bastante questionável, especialmente a longo prazo, uma vez que não possui qualquer estudo sério de impacto que demonstre uma probabilidade de eficácia e atingimento das declaradas intenções. Mas o mais importante, que deve aqui ser declarado é que esse “novo sistema” não tem a mínima possibilidade de a médio ou longo prazo melhorar o trânsito ou mesmo mesmo de solucionar a questão do transporte público, mesmo com posterior aumento do número de ônibus, ou pela adquisição de modelos mais novos e modernos. O que o Haddad fez não tem vocação de longo prazo. Isso porque políticas urbanistas que verdadeiramente possuem a vocação de se implementarem de forma eficiente a médio e longo prazo passam pelas seguintes etapas 1) Planejamento sério, considerando n fatores, desde densidade demográfica, geologia, urbanismo, tipo de bens e serviços a serem beneficiados, dependendo do padrão sócio econômico que se pode projetar e, também, projeções de crescimento da população e do número de veículos para os próximos 30 ou 50 anos (isso sim é longo prazo); 2) Definição de prioridades relativas a meios de transportes e obras de infraestrutura a serem adotados para alcançar as metas a serem cumpridas durante todo esse período e para que lá chegando a cidade esteja preparada para aquilo que deverá se tornar; 3) Elaboração de projetos de infraestrutura de peso que remodelem as vias públicas de maneira substancial (pintar faixa na rua não se insere) e atração de empresas de transportes em geral que deverão sustentar a demanda a ser criada pelo município mediante a implementação desse projeto. Ufa, não quis e nem posso esgotar o tema, mas meu amigo, o Haddad pode até ter qualidade, mas ser um administrador com foco no longo prazo, isso ele não tem.O Haddad é o que chamamos por aqui de prefeito maquiador, que para “reviver” ou “reformular” algo passa umas mãos de tinta e só, e de forma ridícula, dizendo pretender devolver aos cidadãos a ocupação dos locais públicos, se contenta em passar batom nas estátuas. PS: odiamos quando aparecem uns desses por aqui, mas, sempre tem a volta, nas urnas.

    1. Igor Machado

      Ju,

      Primeiramente, obrigado pela leitura, pelo tempo dedicado em me escrever, pelo voto de confiança e também pelo “pessoa com certa influência”, hehehe

      Entendo seus pontos e concordo que as medidas implementadas para o transporte público (faixas de ônibus) foram implementadas de forma um pouco desastrada. As faixas foram pintadas e delimitadas a meses atrás, e só na ultima semana a prefeitura anunciou a instalação de contadores para medir lotação dos veículos e eventual necessidade de redistribuição, aumento ou redução da frota em certos lugares. Vai acontecer, mas o “timming” foi ruim.

      Acho que São Paulo foi gerida com foco em uma minoria por anos, e muita, mas muita coisa importante, foi negligenciada, então a questão de mobilidade urbana foi encarada pela gestão atual como um “caso de emergência”. Não me darei por satisfeito pelas poucas medidas adotadas até agora, que vejo como um choque de desfribilador em um paciente na UTI (depois de ressucitar o paciente, deve-se descobrir a causa da doença e começa o tratamento).

      Me parece simplesmente que ele começou a se mover na direção certa, e que justamente essas medidas são as que mais instigaram a impopularidade dele por aí….

      Agradeço novamente pelo carinho, te convido a ler meus outros textos no blog e também a me seguir no Facebook, assim você sempre será informada quando eu escrever algo novo.

      http://www.facebook.com/alguemaifora

      Um forte abraço

      Igor

      1. Ju

        Igor, você é realmente muito fofo, obrigada pelo carinho. Mas mesmo sendo tão fofo assim não consigo concordar contigo. Tratamento emergencial de choque implica em medidas violentas, drásticas e aptas a ressuscitar um corpo doente. Choque de desfribilador, escolhido como metáfora, é uma medida violenta e agressiva (não confundamos aqui esse conceito violência com brutalidade ou totalitarismos ou antidemocracia etc) necessária, pois o coração está cedendo e apta porque na maioria das vezes logra sucesso em normalizar o batimento cardíaco. A politica do Haddad para o transporte público não tem nada de agressiva, está mais para desesperada e não tem aptidão para reviver o coração da mobilidade urbana. Como eu disse, é pura maquiagem. Fazer algo quando ninguém fez nada não significa que esse algo seja útil ou válido, dar um passo, ou o primeiro passo, mas sem qualquer orientação não leva a lugar nenhum e por isso mesmo não tem mérito. Usando uma metáfora médica, não se cura o paciente maquiando o sintoma, e nem se salva um paciente na UTI entregando um coração de papel ao doente. Nesse caso o médico até que fez algo, enquanto todos os outros apenas olhavam ou desviavam o olhar, mas entre isso e nada, não há a menor diferença. Abraços e sucesso!

      2. Igor Machado

        Oi Ju!!

        Olha, você pode estar certa, mas muita gente que eu conheço que usa ônibus todo dia me falou que o trajeto até o trabalho e de volta mudou da água para o vinho com as faixas. Concordo que é só o começo, mas é bem mais do que as ultimas gestões fizeram. Mas você tem ótimos pontos, acho que o mais importante ainda está por fazer, e devemos continuar cobrando …

        Abraços e obrigado!!!

      3. Eduardo

        Igor,

        Resumir a falta de planejamento a timing ruim é complicado. Tomar uma medida sem ter um embasamento técnico (fluxo de pessoas que circulando nas ruas escolhidas) e quais são as consequências de curto, médio e longo prazo dessa medida é irresponsável, mostrando uma completa falta de preparo para um administrador público, não é meramente timing errado.

        Timing errado é interditar um faixa da Av. Paulista as 18h de uma sexta-feira para pintar faixa de pedreste.

      4. Igor Machado

        Eduardo,

        Pode não chamar de timing errado … pode chamar de falta preparo. Mas como você chamaria a completa inatividade de Serra (por seu breve mandato, antes de abandonar o cargo) e Kassab no que concerne as faixas de ônibus, que só foram retomadas (desde sua criação na gestão de Marta Suplicy) agora na gestão do Haddad? Que nome você daria pra isso?

        Aproveitando, já que estamos falando de transporte público, que nome você daria para o patético crescimento e capitalização das linhas de metrô de nossa cidade nos ultimos 20 anos de administração do PSDB? É falta de preparo ou erro de timming? Ou seria má fé?

        Se eu tiver que escolher, prefiro os equivocos de alguém bem intencionado do que a completa omissão que vi até o momento ….

        Abraços

    2. Eduardo

      Igor,

      Não estou defendendo o Kassab nem o Serra. Se você olhar em todos os meus comentários, não há defesa nenhuma, e pelo contrário, tenho críticas também.

      O que estou falando é que o Haddad não teve o preparo suficiente. Ponto.

      Agora justificar a falta de preparo do Haddad, com a falta de preparo de um ou do outro, não faz sentido para a discussão. Porque vamos concordar que nossos administradores públicos não estão preparados, inclusive o Haddad.

      Agora, metrô é muito mais caro (R$ 100 milhões/km) e demora muito mais tempo do que pintar umas faixas aleatoriamente. Demanda mais tempo, mais dinheiro e mais planejamento, e nesse caso, planejamento é crucial. Comparar isso com as faixas de ônibus não faz sentido. E concordo com você que deveria ter tido mais investimento ao longo dos 20 anos.
      Só gostaria de pedir que você não entre em discussões partidárias. PSDB x PT, Esquerda X Direita, porque inibe a discussão. O que estamos discutindo é sobre a qualidade do governo Haddad.

      1. Igor Machado

        Oi Eduardo

        Sim, estamos discutindo a qualidade do governo do Haddad, mas não se pode isolar o governo dele e ignorar o contexto geral. Toda avaliação deve ser comparativa. A tese de meu texto não é que o Haddad é brilhante, ou que ele é perfeito, é simplesmente que ele está fazendo bem mais pela cidade do que qualquer prefeito em um passado recente fez, e nenhum argumento seu até agora me provou o contrário …

        Não estamos debatendo PT versus PSDB aqui … mas eu gostaria de ver alguns feitos do Kassab, ou do Serra durante sua gestão, que comparativamente os situam em um lugar mais confortável do que o que o Haddad esta agora. Gostaria de ver algo que justifique, por argumentos, a alta rejeição ao Haddad, quando comparado a outras gestões e pesquisas semelhantes no passado.

        Até agora você apontou diversos (e excelentes) pontos para a discussão e análise da gestão do Haddad, e acho que discutir (e criticar) é essencial … ele está trabalhando para nós e quanto mais criticos formos, quanto mais cobrarmos, melhor. Mas absolutamente nada me convenceu de que seria melhor para São Paulo se outra pessoa estivesse sentada naquela cadeira no momento.

        Abraços!

        Igor

      2. Eduardo

        Bom, não estou aqui para defender a gestão, mas segue o link do wikipedia, que resume os feitos da gestão Kassab-Serra, não sei se é a realidade, mas me pareceu honesto.

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Gest%C3%A3o_Serra%E2%80%93Kassab_na_prefeitura_de_S%C3%A3o_Paulo

        Falar que se outro estivesse no poder faria melhor é um argumento tão fraco quanto falar que se outro estivesse no poder faria melhor. Esse não é o melhor caminho. Desculpa discordar de você.

        Acho o governo Haddad tão medíocre quanto os outros.

  9. Carla

    Assino embaixo, exceto a questão do táxis. Só quem não paga táxi para concordar com essa medida. Assino embaixo por uma São Paulo com mais qualidade de vida.

  10. Débora

    Texto esclarecedor, os paulistas gostam dos governantes omissos e negligentes, o Haddad não tem este perfil, tenho saudade dos prefeitos petista de BH, Patrus e Pimentel fizeram gestões impecáveis com participação popular e muitos projetos sociais e ambientais.

  11. José Luiz

    É a carta da Dona Lúcia? São Paulo tem quase 12 milhões de habitantes e 50 bilhões de orçamento. O Centro ainda está um lixo e não vejo nenhum projeto ali de revitalização sendo tocado. Já estamos entrando quase na metade do mandato e a nova licitação para transporte público ainda não saiu do papel. Há muita coisa a ser feita. Não dá para nos contentarmos com “Food Trucks” (o projeto nem é dele, mas do Andrea Matarazzo, oposição). O novo plano diretor dará resultado no longo prazo, mas nele também todos estaremos mortos! Vamos trabalhar prefeito!

    1. Igor Machado

      José Luiz, obrigado pelo comentário.

      Concordo que ainda há muito a ser feito, como disse algumas vezes aqui, me parece que o prefeito está no caminho certo e não deve desistir de medidas de médio longo prazo, mesmo se elas forem impopulares agora.

      Certamente há muita coisa errada na cidade, mas atribuir tudo à uma gestão tão recente é no mínimo inocência. Estou com você no apelo ao trabalho de Haddad! Me parece que ele está trabalhando, mas a lista de coisas ainda pendentes é imensa ….

      Abraços!

  12. rosanacli

    Muito boa sua “carta aberta”. Concordo 100% com você! Haddad é um ótimo prefeito e apesar de paulista, “estudado”, sem ter “cara de petista” , como dizem, o preconceito paulista e das nossas elites se fazem presentes…

  13. Felipe

    Excelente texto.
    E felizmente o bom senso na internet reinou: o texto está se espalhando por aí!
    Obrigado Haddad, obrigado Igor.

      1. Cecil

        Sr. Igor

        e demais Partidários do Prefeito
        fiz um comentário , mas como o que escrevi não agradou os partidários do PT , não tive resposta ………ou pelo menos um outro contra ponto ………. claro . porque responder se este portal e todo e a favor ,,,,,,,,,,,, uma pena , pois como falei quem defende e apoia este prefeito , esta apoiando todo o sistema do PT………. e não e que não podemos falar de partido , , sim temos que falar , pois pelo que li , vc,s não andam nas ruas , não toma ônibus . não estão vendo que o prefeito esta dando $$ para os dependentes de drogas ,,,,,,,,,, ficarem caídos na rua , e por todo o centro de SP . QUE OS CORREDORES , ( BEM FALADO PELO AMIGO ) estes corredores já estao ai faz tempo , so foi pintar a faixa e não deixar os carros fazerem a manobra para poder entrar na rua , pois pode ser multado ………. outra coisa muito boa para a prefeitura ( multas ) corredores estes que em alguns lugares que ele implantou , não passa ônibus ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, 23 de maio , rubem berta .. e outros o ônibus passa com intervalo de 20minutos …………. em alguns lugares esta funcionando …….
        Bom não vou mais alongar pois não vai adiantar , mas tenho certo que este prefeito não vai se eleger e o PT não vai mais estar presente nos estados e na presidência ……para os que dao apoio a tudo que eles fazem …………….
        Minha opinião sobre prefeito de SP , PAULO ………..esta perdido , não sabe para onde vai ,, caiu no colo dele .. e não sabe fazer ,,,,,,,,,,,, as creches que prometeu , e muito mais ,,,,,,,,,,,,,, Bons comentários entre vc,s petistas ,,,

      2. Igor Machado

        Prezado Cecil,

        Primeiramente, desculpe pela demora em responder. É muita gente escrevendo e quero dar atenção para todos.

        Queria te pedir pra começar lendo um outro texto meu, “Desafiando o Status Quo”:

        https://alguemaifora.wordpress.com/2013/07/12/desafiando-o-status-quo/

        Nele eu falo mais sobre o imenso emaranhado de interesses que é a política brasileira. Estamos falando de grupos de mídia, empresas enormes que financiam campanhas (do PT e PSDB simultâneamente aliás), grupos de interesse dentro do congresso (que negociam seu apoio em troca de votos), etc etc. Dentro desse contexto, condenar incondicionalmente um certo partido (no seu caso, o PT) e considerar outro a salvação da pátria (como muitos fazem com o PSDB hoje) é um pouco de inocência.

        Enquanto petistas e psdbistas se arrebentam nas redes sociais, os interesses sobre os quais meu texto fala dão um jeito de se fazer representar, ganhe um ou ganhe o outro, e nada muda.

        Acho que tem gente boa (em ambos os partidos) se esforçando para fazer algo legal dentro da política brasileira. Como eu disse em um comentário a pouco, infelizmente, essas pessoas tem seu desempenho comprometido pela eterna necessidade de “fazer política”, de honrar compromissos assumidos na campanha, de conquistar “governabilidade”. A melhor forma de reverter isso é o eleitor assumir uma posição cada vez mais crítica, mais racional, e isso se faz analisando medidas, analisando fatos, e não bandeiras e slogans. Gostaria de sugerir essa conduta para todo mundo, em vez do bom e velho “torcer pra partido como se fosse time de futebol”. Só assim as coisas vão mudar.

        Então não acredito em um “terrível plano maligno do PT para o Brasil”, assim como não acredito em um “terrível plano maligno do PSDB”. Acredito em gente boa e gente ruim dentro dos dois partidos, e acredito em diferentes visões de mundo (sendo que a minha, como eu já disse, pende mais para a esquerda).

        Sobre o “Haddd dar dinheiro para viciados no centro” é um pouco mais complexo que isso. O programa “Braços Abertos” tem recebido inumeros elogios em nível internacional, e pra muita gente é uma medida muito mais eficiente do que a política de “sentar a borracha” que Geraldo Alckmin aplicou na cracolândia uns tempos atrás com a PM. Países que adotaram medidas mais brandas, tratando o viciado como um doente e não como um bandido, tem funcionado no mundo todo, e sendo adotadas na Europa toda, nos EUA, etc. Dá uma pesquisada no assunto e você verá que eu não estou inventando.

        Forte abraço e obrigado pela leitura!

  14. Vi Agora

    Assino embaixo, meu amigo.
    Acho que nunca tinha visto um prefeito trabalhar tanto, e fazer coisas realmente transformadoras, em tão pouco tempo. É um cara com visão de futuro.
    Também não sou petista e isso é mais um motivo pela minha surpresa! Haddad está mandando muito bem!, (na medida do possível, claro. rs)

  15. Davi

    Considero a administração muito bem executada, na medida do possível. Porém seu secretariado certamente é o pior da história (culpa do partido que ele escolheu se filiar).
    Mas o único prefeito que na minha opinião será “o cara” será o que votar o Plano Diretor do Transporte Público. Pra isso sim tem que ter MUITA coragem.
    Até lá, pra mim, todos serão sempre mais do mesmo.

  16. Totalmente concernente com as minhas ideias sobre Haddad, ele está sendo ótimo para SP. Pensei em fazer a mesma coisa, mas por não ser de São Paulo fiquei receoso de criar uma carta aberta ao Fernando Haddad (afinal de contas, eu não estou vivenciando tudo isso).

  17. Gustavo

    Minha inclinação política é bastante voltada a direita, mas tenho que reconhecer os méritos do Haddad. Não digo em relação à qualidade dele como prefeito, já que não acho que seu governo foi bom, nem ruim. Mas porque, na maioria das vezes, ele foi sensato em relação às suas decisões, mesmo sendo politicamente mais custosas.
    Em relação aos protestos, abriu o diálogo para explicar pro pessoal do MPL que o buraco é muito mais em baixo. Existem contratos, existem custos, existem n variáveis além da “justiça social”, que as pessoas parecem ignorar. Só seguiu em frente com a redução das tarifas por pressões da Dilma, que encontrou aí uma ótima forma de mascarar ainda mais a inflação e, mais uma vez, exercitar sua corriqueira demagogia.
    O problema não é a redução das tarifas em si, mas sim a forma como foi feita. Sem planejamento, sem debate das possíveis consequências, de forma totalmente irracional. Poderiam ter encontrado soluções MUITO melhores para os problemas de mobilidade, mas se renderam à opinião de um bando de estudantes que acham que sabem o que é melhor para a cidade, que utilizam argumentos que não caberiam nem em uma redação de vestibular, que não respeitam a democracia, mas que em alguns anos estarão fazendo propaganda eleitoral no horário político brasileiro com o slogan de defensores do povo.
    Como já falei, sou de direita, mas votaria tranquilamente no Haddad. Infelizmente ele está subordinado a outras pessoas mais interessadas em fazer politicagem do que política, e acabamos sempre tendo que arcar com medidas cujos custos superam os benefícios, mas agradam uma minoria politicamente relevante. E assim caminha a nossa “democracia às avessas”, mais uma jabuticaba tipicamente brasileira.

    1. Igor Machado

      Bom dia Gustavo,

      Primeiramente, obrigado pela participação no debate e pela transparência desde o início. Como eu comentei, minha posição política é predominantemente de esquerda (digo predominantemente porque não existe uma agenda única que englobe todos os assuntos, e onde todos os esquerdistas – ou direitistas – concordem), mas estou tentando criar aqui um espaço de tolerância e debate, e espero contar com sua visita e participação no futuro, acho que só temos a ganhar.

      Acho que tem gente boa tentando fazer o certo dentro da política brasileira, tem sim. Infelizmente, essas pessoas tem seu desempenho comprometido pela eterna necessidade de “fazer política”, de honrar compromissos assumidos na campanha, de conquistar “governabilidade”. A melhor forma de reverter isso é o eleitor assumir uma posição cada vez mais crítica, mais racional, e isso se faz analisando medidas, analisando fatos, e não bandeiras e slogans. Acho que concordamos bastante nesse ponto.

      Obrigado pelos comentários e volte sempre. Abraços!

  18. Pingback: Haddad: hora de resgatar o sonho | Verborium

  19. Marcos R. dos Santos

    Pela primeira desde a eleição do Haddad, vejo alguém escrever com tamanha coerência e imparcialidade sobre um politico sério, honesto que governa para todos, principalmente para os menos favorecidos.
    Esclarecer a população a realidade e interesse da maioria dos políticos, é quase impossível, somente com muito trabalho e dedicação.
    Fui conhecer a Usina de Reciclagem inaugurada esse mês pelo Haddad e pelo seu secretário Simão Pedro, ai você vê o quanto não se da valor para uma obra que é a única da América Latina e uma das mais modernas do mundo, considerando que existem um pouco mais de 200.
    Quem ficou sabendo? quantos veículos de comunicação noticiou esse feito? enfim, continue comentando, quem sabe até 2.016 muitas outras obras serão feitas para o bem da população, sem roubalheiras e o Haddad seja reconhecido como um politico capaz de fazer grandes mudanças respeitando as pessoas e o erário publico.

  20. Silvia Helena Pires Serrano

    Texto fantástico. Eu também precisava prestar mais atenção nas ações do Prefeito! O texto me chamou a atenção para este fato! Vou ler o Plano Diretor. Depois de anos, parece que de fato apareceu algo diferente!

  21. Eliana Floriano da Silva

    Sou funcionária da prefeitura. E como eu milhares de funcionários sofremos na pele o arrocho salarial provocado desde o Maluf, que só fez diminuir nossos salários. Há 12 anos estamos sem reajuste salarial descente. Sofremos perdas da qualidade de vida, do desenvolvimento profissional. Nenhum prefeito se sensibilizou até agora com nossa condição, fora a Erundina (mas com ela tive uma história pessoal muito difícil). Então te peço, Igor, faça uma investigação com funcionários e com o SINDSEP, e vc verá porque não posso mais apoiar o Pt no governo da prefeitura. Eu vivo um grande trama, pois amo essa cidade, reconheço que o atual prefeito faz uma gestão moderna, pro futuro, mas não sou reconhecida como trabalhadora, minha tendência eh anular.

  22. Eduardo

    Passei para lembrar a todos que comentaram a favor do haddad, com palavras de apoio a sua gestão sobre o escândalo recém-descoberto da gestão Haddad. Para aqueles que falam “ahh mas eu não acredito nessa imprensa golpista bla bla bla…” o Haddad cancelou esse pregão somente após a divulgação pela mídia “golpista” comprovando a veracidade dos fatos. E pior, diz que dependendo das apurações, pode homologar. Eta prefeito que pensa no futuro da cidade!!
    A mídia é chamada de golpista quando não está do lado de quem a classifica como tal.

    http://www.todospelaeducacao.org.br/educacao-na-midia/indice/30969/haddad-cancela-pregao-por-suspeita-de-cartel-apos-denuncia-do-estado/
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/08/1496281-gestao-haddad-decide-suspender-pregao-apos-denuncia-de-cartel.shtml
    http://hojesaopaulo.com.br/noticia/fraude-de-r-12-milhoes-no-pregao-eletronico-da-prefeitura-suspende-novos-contratos/6827
    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/08/pregao-nao-sera-homologado-antes-de-investigacao-diz-haddad.html

    1. Igor Machado

      Mais uma vez, responsabilizar o prefeito por toda irregularidade que ocorre em uma administração pública é pra mim inocência ou oportunismo. Não é novidade para ninguém que a política brasileira é repleta de falcatruas, e não é a ascenção de um certo político, seja ele de um partido ou de outro, que mudará as coisas da noite para o dia. “Esquemas” em licitações são a coisa mais velha do mundo, não só em São Paulo como em todo o Brasil, e dificilmente uma administração de 2 anos pode clamar autoria por todas as irregularidades descobertas.

      Claro que toda irregularidade, toda corrupção, deve ser denunciada e combatida, e claro que o prefeito cuja gestão é vigente durante o período da denúncia terá sempre que responder por isso, mas simplificar as coisas no velho estilo “viu? ele é tão ruim quanto eles” não é o bastante.

      Já que corrupção é algo que ocorre em todo lugar, sob gestão de todo partido, gostaria que paralelamente ao combate e constante denúncia dos casos descobertos, as pessoas começassem a votar em seus candidatos por causa dos seus projetos de governo.

      A todos os críticos de Haddad, gostaria que eles respondessem. Qual o seu projeto para a cidade? O que poderia estar sendo feito que seria feito muito melhor se tivéssemos um candidato da oposição sentado naquela cadeira?

      Não adianta falar coisas genéricas tipo “investir em educação e saúde”, uma análise rápida pelos números mostra que ocorre investimento, e mesmo se ele pudesse ser maior, nada indica que seria o caso se estivéssemos sob outra gestão (basta usar outros estados como exemplo).

      Fiz essa pergunta no mesmo dia que publiquei esse texto e não recebi uma boa resposta até agora.

  23. Eduardo

    Em um Estado democrático de direito, quando uma pessoa é eleita com 50% + 1 dos votos, ele ganha a procuração de toda a população para escolher as pessoas que ocuparão os cargos públicos comissionados e de confiança. E quando eleito, o prefeito torna-se responsável politicamente perante a população por tudo que acontece em seu governo. Achar o contrário é inocência ou oportunismo conforme conveniência.

    Sobre plano da cidade, podemos marcar de tomar um cerveja e comer uma torcida de pimenta mexicana, já que requer algumas horas de discussão!

  24. Thais

    Pessoal, eu desisti de ler tudo… mais uma coisa eu penso que é importante dizer. Avaliar o impacto antes de ser implementado é importante, sim, deveria ser feito sim. Mas isso possibilita uma teoria. Esse impacto ainda pode e dever ser avaliado. Pelo meu entender a postura do Haadad é pioneira (pelo menos no Brasil), e por isso mesmo pode gerar muita informação….

    Bjos e desculpa não ser tão politizada como os demais participantes. Estou só estou dando uma opinião do ponto de vista de uma pessoa que está acostumada com a geração de conhecimento. A teoria é importante. Mas quando se coloca as coisas em prática, pode-se analisar o resultado.

  25. Marcelo

    Entendam uma coisa, em um país de terceiro mundo, não se pode querer aplicar mudanças de primeiro mundo, isso requer mudança de cultura primeiro e isso só é possível através da Educação, coisa que ele entende muito pouco apesar de ser Professor, pois no Ministério da Educação foi outro desastre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s